Prof. Álvaro Ferreira fala sobre sua experiência com a ITAEx

Neste depoimento o Prof. Álvaro Ferreira fala de sua experiência com a ITAEx e sua visão sobre os desafios do LAB BIOENG do ITA.

Compartilhe

Neste depoimento o Prof. Álvaro Ferreira fala de sua experiência com a ITAEx e sua visão sobre os desafios do LAB BIOENG do ITA.

Caros Colegas,

Mais uma vez, aproveito para cumprimentá-los pelo edificante trabalho de apoio ao ITA, encetado já há algum tempo pela memorável T61. Sou T72/ELE e, portanto, sob os bons eflúvios de vocês, com as aulas de sábado (máquinas combinacionais e sequenciais…) dadas brilhantemente pelo Volkmer, a presença do Ripper e porque não, à sombra do lendário Zezinho, sob os auspícios do saudoso Prof. Wallauscheck.

Sob o espírito do lema (Ex-alunos apoiando o ITA), cunhado para a ITAEx, voltei à Escola no início de 2016 e, a convite (e entusiasmo) do Correa (T72e FCMF) e do Brig. Matieli (Lab de BIOENG do ITA), como professor colaborador, após muitos anos vivenciados como engenheiro e, como empresário, na área das bioengenharias.

Durante o primeiro semestre de 2016 coordenei, no H8, um pequeno grupo piloto de 5 alunos que de maneira surpreendente, acompanharam um curso de introdução à biologia molecular, em forma de MOOC (Massive Open Online Course), ministrado pelo staff do MIT e, onde 3 deles foram aprovados com média acima de 90 %, em rigoroso exame preparado e disponibilizado pelo MIT e com 2 dias de duração.

São novos tempos, de conhecimentos fervilhantes e, onde, certamente, compromissos futuros com a Sociedade, exigem que nossos colegas Iteanos de hoje, desenhem em suas vocações, os currículos mais adequados, disponibilizados pelos atuais recursos tecnológicos em educação (leia-se web – ‘a nova biblioteca de Alexandria’) e, dentro dos domínios abrangentes da Alma Mater da Escola.

Assim é que a materialização desta primeira atividade curricular em BIOENG no ITA deveu-se antes de tudo à iniciativa dos alunos do ITA, através do DA-CASD (Raquel T19) em conjunto com o Depto de QUIM (Profª Bete e Profº Thiago).

Ressalto o valioso suporte da ITAEx, através dos recursos aportados ao projeto QUI-28 ‘Processamento de Biopotenciais’, o que viabilizou no 2º Semestre de 2016, durante o 2º semiperíodo a realização de uma série de aulas experimentais, em temas seminais à compreensão da chamada Eletrodinâmica da Matéria Viva.  A fundamentação teórica no 1º semiperíodo correu por conta do grupo de 16 alunos do 1º FUND, com base em um curso de introdução a neurociências, também em forma de MOOC, ministrado pelo staff de Harvard.

Esta abordagem eletroquímica/clínica (QUI-28), aos princípios da eletrofisiologia, propiciou também a apresentação de uma proposta à Congregação do ITA (Profº Chiepa, Profº Cairo e Brig. Matieli) para a introdução de duas disciplinas em BIOENG na grade curricular do ITA. Uma delas, (EEA-91 – INSTRUMENTAÇÃO BIOMÉDICA). Requisito: FIS-32 e MAT-32.  Horas Semanais: 3-0-0-5. Será já ministrada no 2º semestre de 2017. Sendo o material de apoio financiado pela ITAEx em projeto já aprovado.

O entusiasmo e os resultados apresentados pelo grupo de alunos justificaram também, uma importante doação de dois sistemas modernos de eletrocardiografia (ECG) pela MicroMed ( www.micromed.ind.br/  ) – empresa brasileira líder (sita em Brasília) na área de métodos gráficos em cardiologia –  ao LBE/ITA (FCMF), fundamentais para estudos técnicos em instrumentação médica.

Outro desdobramento do QUI-28, se dará (JAN e MAR 2017) em um trabalho conjunto com o grupo de neurociências (Instituto do Cérebro) do Hospital Israelita Albert Einstein na preparação das atividades experimentais da III Olimpíada em Neurociências, voltada a alunos do ensino médio ( https://www.einstein.br/pesquisa/instituto-do-cerebro/olimpiada-neurociencias ).

 

Ufa! Perdoe a extensão do ‘papo’…

Finalizo com um grande e caloroso abraço a todos,

Álvaro

Compartilhe